8 Estratégias para não comprometer o plano alimentar

Sabia que estar motivado é meio caminho andado para conseguir cumprir os objetivos que traçou com o nutricionista e, por sua vez, alcançar a mudança que tanto deseja? Quanto maior for a sua motivação, maior vai ser a adesão ao plano alimentar, e isso é fundamental para o sucesso do processo!

Hoje trazemos-lhe 8 estratégias para que consiga manter o foco e cumprir o plano alimentar:

  • Ter um plano alimentar individualizado

O acompanhamento de um nutricionista é fundamental para que os resultados possam ser consistentes a curto, mas principalmente, a longo prazo tendo em conta as suas preferências alimentares, rotinas e necessidades nutricionais. Lembre-se, o plano alimentar deve ADAPTAR-SE a SI e a toda a componente que o envolve, não o contrário!

  • Definir objetivos realistas e fáceis de cumprir

Por vezes o “erro” começa logo aqui… em primeiro lugar, esteja ciente que um processo de mudança de hábitos/estilo de vida não é fácil e implica que seja feito de forma saudável. Não pode querer alcançar todos os objetivos num curto espaço de tempo quando esteve meses/anos a perpetuar hábitos pouco saudáveis. 

Defina pequenos objetivos, para que consiga implementar mudanças graduais de forma a gerir as suas expetativas ao longo do tempo.

  • Manter a motivação a longo prazo

Foque-se em si, na sua saúde, nas pessoas que mais ama e em tudo aquilo que o faz feliz para arranjar força e motivação. Também a equipa de profissionais que o acompanha nesse processo deve ter as ferramentas necessárias para o ajudar nesse aspeto.

  • Comprometer-se consigo mesmo/a

Não adianta dizer ao profissional que o acompanha que vai cumprir o plano, se depois na prática não o faz! Além de estabelecer o compromisso com o nutricionista, faça-o consigo mesmo/a e proponha-se a fazer as mudanças necessárias.

  • Planear refeições

Crie o hábito de fazer um planeamento das suas refeições, por exemplo uma ementa semanal. Isso vai facilitar-lhe a vida uma vez que poupa tempo para fazer outras atividades que gosta e evita que comprometa o plano alimentar.

  • Criar o seu diário alimentar

De forma geral, nós subestimamos aquilo que comemos, ou seja, achamos sempre que comemos menos do que na realidade comemos. Uma forma de ter consciência do que ingere na verdade é criar um diário alimentar, onde vai apontando aquilo que come ao longo do dia, e assim consegue registar o seu progresso e manter o foco ao longo da mudança.

  • Fazer escolhas alimentares conscientes

Numa ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL deve haver espaço para tudo, desde que seja com equilíbrio! Tenha atenção ao rótulo dos produtos embalados e faça uma correta leitura da lista de ingredientes e da tabela nutricional.

  • Evitar extremismos

Evite o pensamento “perdido por cem, perdido por mil”. Caso haja algum fator que o tenha feito “sair” do plano nalgum momento, volte ao foco assim que possível e fale com o seu nutricionista para tentarem, em conjunto, perceber que ajustes poderão ser feitos ao plano. E lembre-se, este não tem, nem deve ser um processo de “sacrifícios”! Comer vai muito além do ato de nos alimentarmos e é perfeitamente normal e possível incluirmos jantares de convívio com a família/amigos na nossa rotina, faz parte e é tudo uma questão de equilíbrio!

Esperemos que estas estratégias o possam ter ajudado, mas não se esqueça, “estratégias há muitas…” e não têm de funcionar todas da mesma forma consigo. Por vezes são necessários alguns ajustes individuais e se precisar da nossa ajuda, estamos aqui!

Artigo escrito pela Nutricionista Patrícia Maio Rodrigues (3425NE)

Partilha este artigo:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Usamos cookies para oferecer a melhor experiência on-line. Ao concordar em aceitar o uso de cookies de acordo com nossa política de cookies.