10 Dicas de cuidados a ter na conservação dos alimentos

Deixar os alimentos à temperatura ambiente após a sua confecção ou deixar a descongelar um alimento mais tempo do que o devido, são algumas das práticas incorretas de higiene e segurança alimentar. 

O acondicionamento dos alimentos a uma temperatura correta é a chave para travar e diminuir a multiplicação de microorganismos nos alimentos. Uma vez que estes microorganismos são, em grande parte, os responsáveis por toxinfecções alimentares, é importante sabermos a melhor forma de conservar os alimentos para que não haja esse risco.    

Para isso, devemos ter em conta a suscetibilidade de cada alimento a possíveis alterações tendo em conta as seguintes classificações:

Alimentos perecíveis: alimentos que se estragam com mais facilidade e que a sua duração (vida útil) é de algumas horas ou dias, pelo que devem ser armazenados no frio (ex.: lacticínios, carne, peixe, etc.);

Alimentos semi-perecíveis: alimentos que se estragam com menos facilidade que os perecíveis e a sua duração é de algumas semanas a meses (ex.: batata crua, cenoura, etc.);

Alimentos não perecíveis: alimentos que se conservam durante longos períodos de tempo sem se estragarem e têm a duração de meses a anos (ex.: alimentos secos e enlatados, como o arroz, massa, etc.).

Sabia que a temperatura adequada do seu frigorífico deve ser inferior a 5ºC?!

Sabe-se que a esta temperatura os microorganismos quase não se multiplicam e os alimentos acabam por ter uma durabilidade maior. 

Ao conservar os alimentos a uma temperatura correta está a garantir que são seguros para serem consumidos, aumentando também a sua duração.

Em relação à temperatura de congelação dos equipamentos de uso doméstico, deve ser inferior a -18ºC. Esta é a temperatura capaz de eliminar a presença de microorganismos, sendo que é um método de conservação que deve ter em conta a particularidade de alguns alimentos.

DEIXAMOS-LHE AQUI 10 DICAS DE CUIDADOS A TER NA CONSERVAÇÃO DOS ALIMENTOS:

1.Manter os alimentos a temperaturas acima dos 60ºC ou abaixo dos 5ºC, de modo a evitar o desenvolvimento de microorganismos (lembre-se que a zona de perigo está entre os 5ºC e os 60ºC);

2.Evitar deixar os alimentos cozinhados por mais de 2 horas à temperatura ambiente;

3.Guardar os alimentos cozinhados na prateleira superior do frigorífico até 72h, devendo ser reaquecidos apenas uma vez (aquecer bem);

4.A descongelação dos alimentos deve ser feita sempre no frigorífico, num recipiente adequado, na prateleira inferior;

5.Escoar adequadamente os sucos provenientes da descongelação (ex.: da carne ou do peixe) evitando o contacto e contaminação com outros alimentos;

6.Depois de descongelado, o alimento não deve ser novamente congelado e deverá ser utilizado no máximo em 24h;

7.De forma a preservar a cor dos vegetais frescos que vai congelar, faça uma imersão rápida em água a ferver e passe de seguida por água fria (processo designado de branqueamento);

8.Acondicionar os alimentos de forma adequada, protegidos em recipientes apropriados com tampa/fecho;

9.Colocar etiquetas nos alimentos com a indicação do tipo de alimento e a data em que foram refrigerados/congelados;

10.Forrar as gavetas do frigorífico onde guarda a fruta e os hortícolas para ajudar a absorver a humidade presente nestes alimentos, aumentando a sua durabilidade.

Desta forma, para assegurar uma boa conservação dos alimentos é importante respeitar os prazos de validade dos produtos, garantir que o processo de confeção é efetuado de forma adequada e eficaz, mediante as caraterísticas de cada alimento, assim como, ter especial cuidado no reaproveitamento das sobras de alimentos.

Artigo escrito pela Nutricionista Patrícia Maio Rodrigues (3425NE)

Partilha este artigo:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Usamos cookies para oferecer a melhor experiência on-line. Ao concordar em aceitar o uso de cookies de acordo com nossa política de cookies.