Dicas para um Halloween saudável com os mais pequeninos

O Halloween é uma data festiva especialmente adorada pelos mais novos. Está associada a disfarces assustadores, decorações, abóboras e ao “Doce ou travessura”. Os mais novos acabam por aumentar o seu consumo de doces nesta data porque, para além de o Halloween estar associado a chocolates e guloseimas, o marketing das épocas festivas como esta é altamente dirigido a crianças, sendo bastante atrativo e irresistível para eles!

E está tudo bem! Afinal, o que vai determinar a saúde deles é a alimentação no dia-a-dia e não aquilo que eles comem nesta data. Por isso, o primeiro conselho é: 

Descomplique e divirta-se com os mais pequeninos nesta época festiva, pois um dia não são dias!

Estas alturas podem ser frustrantes para os pais que tentam que os filhos tenham uma alimentação saudável, mas é importante que deixem as crianças aproveitarem estas alturas sem restrições, independentemente do seu peso. Proibir alimentos pode ter o efeito contrário, pois o alimento proibido torna-se o mais apetecido.  

Se tem receio de que o consumo de doces se descontrole, ficam algumas dicas que podem ajudar a aproveitar estas alturas de forma mais equilibrada: 

O principal:

– Os pais decidem QUANDO os doces vão ser consumidos;

– Não atribua nenhuma emoção ao consumo de doces (nem negativa, nem positiva), é um alimento como os outros. Apenas precisa de fazer parte da alimentação na quantidade e frequência adequada.  

Se não se focar em controlar, tendo uma postura descontraída, o seu filho não terá a tendência em se fixar no consumo de doces.

Algumas dicas práticas para aplicar no dia: 

  • Disponha os doces juntamente com outros alimentos, sem chamar especial atenção para nenhum. Desta forma, não colocamos os doces num patamar especial em relação aos outros alimentos; 
  • Use a imaginação na disposição dos alimentos mais saudáveis. Por exemplo, escolha alimentos cor de laranja (a cor que apela ao Halloween) como cenouras, abóbora, batata doce, laranja e dióspiros. Ou disponha essas refeições de forma divertida (fazendo caras, monstros e fantasmas com os alimentos);
  • Quando à disposição, deixe as crianças explorar e decidir que doce querem. Pode colocar um limite de quantidade mas não tenha uma atitude rígida;
  • Se for com a criança a uma festa de Halloween pode oferecer refeições ou lanches adequados antes;
  • Se organizar uma festa de Halloween foque a festa nas atividades, decoração e diversão e não apenas nos doces;
  • Caso sobrem doces nos dias seguintes à celebração, não os deixe à disposição da criança. Guarde e vá oferecendo ao longo do tempo. 

 

Nota: Estas dicas aplicam-se apenas a crianças maiores de 2 anos, até lá o açúcar não deve fazer parte da alimentação das crianças. Para além disso, doces como chupas, rebuçados duros, pastilhas e marshmallows devem ser evitados até aos 4 anos, pelo seu risco de engasgamento e asfixia. 

Aproveite esta oportunidade para promover uma boa relação dos seus filhos com todo o tipo de alimentos. Todas as épocas festivas estão associadas à alimentação e devemos ensinar as crianças a saber disfrutar de doces sem culpa e como parte de uma alimentação equilibrada! Feliz Halloween!

Artigo escrito pela Nutricionista Marta Gorgulho (3494NE)

Partilha este artigo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Usamos cookies para oferecer a melhor experiência on-line. Ao concordar em aceitar o uso de cookies de acordo com nossa política de cookies.

Este Natal ofereça um miminho a quem mais gosta!

Basta dizer que quer um miminho.
Adiciona com qualquer compra no carrinho